Cuidados essenciais para armazenar e lavar suas roupas íntimas

Especialistas mostram erros comuns e perigosos, principalmente para as mulheres, cometidos com as roupas íntimas. Até mesmo o tipo de roupa íntima que você utiliza, se somado aos seus hábitos diários pode acabar tendo um grande impacto na sua saúde.

Confira a seguir erros comuns que todos nós cometemos, e claro os cuidados que devemos ter com nossa roupa íntima!



Erros comuns que cometemos com a roupa íntima

Roupa íntima muito justa
Além de ser chamativo (alô capô de fusca, alô protuberâncias), calcinhas e cuecas muito apertadas podem causar irritações na pele, principalmente em mulheres.

Segundo especialistas, após a menopausa as paredes vaginais costumam ser mais finais e sensíveis, fazendo com que as irritações sejam ainda mais constantes. De qualquer forma, segundo ela, qualquer peça íntima que friccione a pele e bring about irritações está fora de questão.



2. Modeladores

Por fora, bela viola. Por dentro, pão bolorento. Cintas modeladoras e espartilhos disfarçam as gorduras e diminuem alguns números na silhueta, porém são perigosos para a saúde!

Especialistas em saúde da mulher, chamam a atenção para os riscos de interrupção da circulação sanguínea e pode até provocar problemas mais graves no caso de peças realmente apertadas. Estes modeladores podem até causar dormência ou formigamento nas extremidades. Além disso, por ser uma peça difícil de tirar, muitas pessoas seguram mais tempo para ir ao banheiro, causando problemas urinários.



three. Tecidos sintéticos e seda

Os especialistas concordam: tanto faz o content da peça íntima, desde que a área da virilha seja forrada com algodão, para permitir que a pele respire. Tanto a seda como alguns tecidos sintéticos retém a umidade da região vaginal criando um ambiente perfeito para a proliferação de bactérias e fungos. Ou seja, baby-doll de nylon não combina com você!



four. Calcinha fio dental

Há quem sempre use e não sinta nenhum desconforto, mas para quem já tem propensão para manifestar doenças causadas por fungos e bactérias, fica o alerta. O uso de calcinhas fio dental pode ser um veículo de transporte das bactérias da região anal para a vaginal, por conta da movimentação do dia a dia (eita calcinha que nunca para no lugar!) e do maior contato com a região íntima feminina.

five. Roupa íntima para dormir

Faz sentido! Se a ideia é deixar a dita-cuja respirar o máximo possível e evitar umidade e calor na região, dormir sem calcinha é a melhor saída. Confira a dica: “quanto mais tempo você usar lingerie durante o dia, mais tempo deixe de usar durante a noite”.



6. Nada por baixo

Se roupa íntima “respirável” é bom, não usar nada é melhor ainda? Não! Não usar nada por baixo da roupa pode causar outros problemas ainda piores, principalmente porque nossas roupas não costumam ter forro. Para os homens e mulheres há o problema da fricção com tecidos mais grossos como o jeans, por exemplo, que pode causar irritações.

Mas as mulheres ainda têm problemas a mais, pois usam saias e vestidos: a umidade natural da região vaginal não tem para onde ir quando se está sem calcinha. Melhor evitar!

7. Roupas íntimas suadas

Já deu pra perceber que quase tudo gira em torno dos fungos e bactérias causadas pelo calor e umidade, certo? No caso de quem transpira demais ali em baixo, a Dra. Moore recomenda a troca das peças íntimas pelo menos duas vezes ao dia.

Até o algodão vira um vilão nesse caso, pois, apesar de absorver a umidade, ele não seca rapidamente. Um absorvente íntimo diário pode ser a solução para as calorentas que não podem se trocar a qualquer momento.
A maioria das pessoas gosta de cuidar bem das suas roupas, sabe que a forma como elas são lavadas, passadas, colocadas para secar, armazenadas no guarda-roupa, levadas de um lugar para o outro é essential para garantir a durabilidade delas. Afinal, ninguém gosta de ver uma peça desbotando ou se desfazendo em pouco tempo de uso, não é mesmo? Porém, no caso das roupas íntimas os cuidados vão muito além da preocupação com a duração das peças. Não que este ponto não seja importante, mas é fundamente se atentar ao fato de que esse tipo de peça fica em contato direto com regiões do corpo feminino sensíveis a infecções. Por isso, a correta higienização da peça faz toda a diferença quando o assunto é saúde.

O motivo de tanta preocupação é a existência de fungos e bactérias que podem se acumular no tecido de uma calcinha ou um biquíni mal lavado, por exemplo, elevando os riscos principalmente de corrimentos e infecções vaginas.



Roupas íntimas não são como a maioria das roupas comuns. Exigem uma série de cuidados com a limpeza e também no armazenamento. Especialistas indicam atenção especial para essas peças, pois a limpeza mal feita pode não retirar todos os resíduos e sujeiras das roupas, ocasionando riscos à saúde como infecções, irritações e alergias.

Cuidados ao lavar as roupas íntimas

Conheça quais são os cuidados necessários com a higienização de peças como calcinhas, biquínis, maiôs, sutiãs, e também cuecas e sungas.

O suitable é que as roupas íntimas sejam lavadas separadamente dos outros tipos de roupas.
Roupas íntimas femininas devem ser lavadas separadamente das masculinas.
As roupas íntimas devem ser lavadas de favorência com sabão líquido e com ph neutro.
É elementary ter o cuidado de enxaguar bem para a peça não ficar com nenhum resíduo de detergente.
Não é indicado usar alvejantes e detergentes muito alcalinos na lavagem dessas peças. Eles estragam as fibras e se não enxaguados corretamente podem causar alergia ou algo parecido já que esse tipo de peça está em contato direto com partes íntimas do corpo humano.
Se a peça íntima (calcinha, biquíni, maiô) for lavada durante o banho com sabonete, ela deve ser enxaguada muito bem.
É recomendável que, mesmo após a lavagem da peça íntima durante o banho, ela passe também pelo processo de lavagem convencional (com sabão neutro).
Nunca se deve pendurar a peça íntima para secar no box. Devido à umidade, as bactérias se proliferam rapidamente e aquela peça fica inadequada para o uso.
Após a lavagem a peça deve ser pendurada num local arejado ou ser colocada na secadora.
É importante que o processo de secagem seja feito em locais longe do acúmulo de poeira.
É basic olhar a etiqueta da peça e verificar se o fabricante alerta para algum cuidado específico para aquele tecido, cor, ou modelo.
Quem não tem tempo para tomar todos esses cuidados em casa pode levar as peças íntimas a uma lavanderia, que utilizará os produtos ideais para lavá-las.
Cuidados e dicas para armazenar as roupas íntimas

Na sequência, estão os principais cuidados com o armazenamento das roupas íntimas:

As peças íntimas devem ser guardadas em uma gaveta separada, longe das roupas comuns, meias, e até mesmo roupas de praia como biquínis, sungas e cangas.
Calcinhas e sutiãs devem ser guardados sozinhos em um regional arejado, de wantência em sacos de consulte Mais informação TNT, que garantem boa ventilação às peças. “A palavra íntima já diz tudo. Uma peça que vai está em contato direto com a sua intimidade precisa ser separada de outras peças devido a fungos, poeiras, bactérias etc.”, destaca Rejane.
Quando for viajar, é interessante levar as calcinhas em um saco de TNT, por exemplo, separadas de outras peças na mala.
Os sutiãs também devem ser guardados com cuidado na mala.
Em algumas lojas é possível encontrar os chamados “estojos para sutiãs”. Eles permitem que os sutiãs sejam levados separadamente das demais peças na mala e ainda garantem maior durabilidade às peças (já que não vão amassá-las).
Para viajar, é interessante que cada biquíni seja levado na sua sacolinha.
É interessante que, após a secagem, as calcinhas sejam passadas com ferro quente, pois a temperatura alta elimina as bactérias que possam ter conseguido sobreviver à lavagem.
Sabonetes e perfumadores não devem ser usados nas gavetas onde ficam as roupas íntimas porque podem causar alergias em algumas pessoas.
Cuidados extras com as roupas íntimas

Quando uma pessoa compra uma roupa nova é standard que brand queira usá-la. Mas no caso da roupa íntima isto não é indicado. É fundamental que peças como calcinhas, sutiãs, biquínis and so on. sejam lavadas antes do uso, afinal, estavam em outro ambiente anteriormente e possivelmente tiveram em contato com outras pessoas.

Outro ponto que merece muita atenção é o fato de emprestar ou pegar emprestado peças íntimas. Isso não é indicado, para que ninguém corra o risco de contrair infecções e até algumas doenças, como o vírus HPV.

Nem mesmo os sutiãs devem ser compartilhados. Como o próprio nome diz, roupas íntimas são muito pessoais. Cada pessoa deve ter as suas e cuidar delas com toda a atenção. Afinal, esta é mais uma maneira de cuidar da saúde.



eight. Sabão e amaciantes comuns

Já sentiu coceiras em lugares desconfortáveis? Mesmo que você não se considere uma pessoa de pele sensível, a sua pepeca discorda. A chamada dermatite de contato é uma forma bem comum de irritação causada principalmente pela alergia a amaciantes e detergentes de lavar roupa. Você pode não sentir nada no resto do corpo, mas a sua região íntima é muito mais sensível e tem contato direto com sua lingerie. Inclusive os perfumes contidos nesses produtos.

Não sei por que nossas vaginas precisam ter o perfume de um jardim, mas eu recomendo que as mulheres usem produtos hipoalergênicos tanto quanto for possível.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15

Comments on “Cuidados essenciais para armazenar e lavar suas roupas íntimas”

Leave a Reply

Gravatar